Coletivo Goma inicia nova fase de sua história

10/01/2010 05:12:00 PM - Victor Maciel

Quase três anos sediado em seu espaço cultural homônimo, localizado no epicentro da vida noturna uberlandense, o Coletivo Goma chega a outubro de 2010 em um momento chave de sua história. Após se estabelecer enquanto um ponto de referência para a circulação de artistas independentes pelo território brasileiro, o Goma migra para uma nova sede, à medida em que ressignifica suas prioridades e se permite ampliar o foco na gestão de suas frentes de atuação na cadeia produtiva da cultura, abrangendo múltiplas linguagens artísticas e sempre se pautando por princípios de economia solidária.


Noite de inaguração do Espaço Goma - 12/12/2007. (Foto: Marco Nagoa)

De dezembro de 2007 a outubro de 2010 foram contabilizados cerca de 320 eventos, pelos quais se apresentaram mais de 450 artistas de 19 estados brasileiros e outros 7 países, ações que contemplaram não só a música, como também as artes visuais e cênicas. Além disso, o Espaço Goma ainda recebeu uma série de atividades de formação e debates culturais, ambientais e políticos. Este histórico, aliado ao trabalho integrado ao Circuito Fora do Eixo - rede de coletivos de gestão cultural presente em 25 estados brasileiros -, posicionou o Goma no centro da discussão dos novos rumos da política cultural brasileira.


1º show do Porcas Borboletas no Goma - Janeiro de 2008. (Foto: Marco Nagoa)

É neste contexto que o Coletivo Goma se vê na necessidade de dar um novo passo em sua trajetória - e em momento muito emblemático. No mês em que recebe todo o Circuito Fora do Eixo para a 3ª Edição do Congresso Nacional da rede, o Goma transfere sua sede de lugar e passa a pensar de forma ainda mais efetiva a ampliação do diálogo com os artistas locais, o comprometimento com projetos de formação, uma maior abrangência da moeda complementar Goma Card e, principalmente, a articulação de campos de atividades coletivas.



Debate Casas Associadas - Janeiro de 2009 (Foto: Marco Nagoa)

Com isto, o Coletivo Goma volta-se para a consolidação das bases de suas frentes de atuação, hoje divididas em núcleos com foco na música, teatro, artes visuais, produção audiovisual e multimídia. A partir daí, deixa de se entender enquanto um projeto cujas realizações, inevitavelmente, sempre passam pelo mesmo espaço e passa a intervir na cidade de forma rizomática.


Coluna fora do Eixo - Janeiro de 2010. (Foto: Hick Duarte)

Encerra-se um ciclo desta trajetória que não para por aqui. Mais do que um espaço cultural ou uma casa noturna, o Goma é célula de um movimento que entende a cultura como peça fundamental da constituição das relações humanas e do comportamento social. Não é exagero dizer que o Espaço Goma ficou pequeno para o tamanho deste projeto que reorientou a vida de todos nele envolvidos. Contaminamos e migramos. A Cultura continua em Movimento!



Parte do Coletivo Goma e alguns colaboradores. (Foto: Camila Cortielha)

Atenciosamente,


Coletivo Goma - Cultura em Movimento
A partir de outubro, sediado na Rua Johen Carneiro, 6 - Tabajaras.

15 comentários:

  1. cleyton fernandes disse...

    Mudou?pra onde?Espero que seja pra'quela contrução do lado...
    aproveita e divulga a programação da jambolada aí pra gente...abraços

  2. Anônimo disse...

    ta, mudaram pra onde em meus caros?

  3. Hick Duarte disse...

    "Contaminamos e migramos" define tudo. Avante, Goma!

  4. cleyton fernandes disse...

    Caro Hick,"contaminamos e migramos" não define "tudo",espero que o Coletivo Goma não tenha alcançado o nirvana e deixado de existir,dissolvido materialmente,espero.
    Se é ação de marketing pelo menos está dando certo.
    Abraços.
    ps:Programação da Jambolada,now!!!

  5. Anônimo disse...

    Que frescuragem, já foi tarde... se for por falta de adeus, ADEUS!

  6. Anônimo disse...

    Nunca fiz a linha alternativa. Passei a frenquentar o lugar não pelas causas, mas pelas pessoas. É digno de respeito e admiração pq ali conheci pessoas de estilo, e acima de tudo, de conteúdo. Que a mudança seja um novo capítulo e como o rapaz ali em cima comentou, eu complemento,: desejo que o ápice não tenha sido, ainda, alcançado. ;)

  7. Anônimo disse...

    owwwwwwww. pra onde o goma vai???? q paia

  8. Anônimo disse...

    A parada faliu, :|
    é triste mas é isso galera :/

  9. marco nagoa disse...

    Victor, coloque o crédito das fotografias.

  10. Anônimo disse...

    Desnecessário um texto clichê e sentimentalóide assim para justificar mudança de lugar... êta mentalidade tacanha!

  11. Anônimo disse...

    O Goma sempre foi um sistema fechado,feito para o povinho "underground" de Uberlandia.Talvez seja necessário não só uma troca de lugar,mas,sim de valores.Sempre indiquei o Espaço Goma para amigos,mas, muitos deles depois de irem a primira vez lá,desistem de frequentar o coletivo,dizendo que o pessoal é muito fechado e pouco simpático.Resumindo sejam menos "Uberlandenses",com "s" mesmo.

  12. Anônimo disse...

    Fudeu, faliram mano, darão o ultimo suspiro em algum lugar por ae, me faz lembrar da SEBO, tinha um lugar super bom e bem localizado e completamente mau administrado, ai fui mudando até voltar as suas raízes de vender cd e livro usado.

  13. Anônimo disse...

    Bem que eu vi,teve um dia que fui no banheiro e não tinha papel,daí pensei:"isso não está cheirando bem..."sem papel não dá.

  14. Felipe Tavares disse...

    Mais de 400 bandas em menos de 3 anos. É inegável a influência que o GOMA tem na cultura de Uberlândia. Aquele espaço é simbólico pra música autoral da região e com ctz a cidade perde muito com a ausência dele. Espero que o GOMA continue forte na nova sede projetando cada vez mais o nome da nossa cidade. Tamo junto. E vamos sentir falta desse espaço.

  15. Anônimo disse...

    hahahahaha fazem texto pra sair por cima até quando se ferram,prepotentes até na decadência..parabéns..quem sabe agora não "recomeçam" com humildade digna de início de projeto..