FRANTIC FLINTSTONES - psychobilly inglês no Goma!

2/26/2010 03:50:00 PM - Goma Comunicação

Neste sábado, 27 de fevereiro, o Espaço Goma recebe, em mais uma edição da Cabaret Night Club, um dos maiores nomes do psychobilly mundial, o Frantic Flintstones, original da Inglaterra e atualmente excursionando o Brasil com uma formação repleta de músicos consagrados no cenário psychobilly nacional e o fundador do grupo, Cha Cha Chuckers. Na mesma noite, a DJ Mi Simpatia (Coletivo Pegada/BH), também volta a discotecar na casa.


Conheça as atrações:


FRANTIC FLINTSTONES (INGLATERRA)


O FRANTIC FLINTSTONES é uma das maiores lendas do psychobilly mundial. Sua primeira formação remete ao ano de 1986, quando o vocalista Chuck Harvey e companhia se apresentaram na Universidade de Oxford, chamando atenção da imprensa local logo de cara. Não demorou para gravarem o primeiro EP, "Bedrock", uma verdadeira relíquia do psychobilly. De lá para cá, foram mais de 30 discos lançados em quase 25 anos anos de história. Harvey, único remanescente da formação original da banda, atualmente residindo na Alemanha, já morou por dois anos em Curitiba (PR), grande berço do psychobilly nacional, onde assumiu a identidade de Cha Cha Chuckers, esteve à frente da formação brasileira do Frantic Flintstones - Mario Larápio (Hillbilly Rawhide) na guitarra, Germano na bateria, Mark Cleverson (Hillbilly Rawhide) no violino e Mutant Cox (Sick Sick Sinners, Hillbilly Rawhide e Hellfishes) no baixo -, lançou “Psycho Samba My Way” pelo selo belga Drunkabilly Records e excursionou por mais de 10 países europeus, já com o baterista Coelio (Hellfishes) na bateria. De volta ao Brasil, Chuckers recruta a formação brasileira do Frantic Flintstones, desta vez com Preto Aranha (The Brown Vampire Catz) na guitarra, para mais uma turnê, que chega a Uberlândia neste sábado.

Ouça: myspace.com/franticflintstonesmyspace

Frantic Flintstones Ao Vivo em Northampton, Inglaterra (Março/2009):


DJ MI SIMPATIA (Coletivo Pegada/BH)


Certa noite, em um local não muito escuro de Belo Horizonte, Mi (de Camila) Cortielha foi para um show dançar um rock e tomou um fora. Sem muito mais o que fazer, deleitou-se na pista e ficou inspirada. Assumiu então o codinome MI SIMPATIA e se dedica a espalhar o melhor e mais dançante rock independente do Brasil e do Mundo. Mi Simpatia também atua no Coletivo Pegada, entidade que atende como Ponto Fora do Eixo em Belo Horizonte, de modo a articular, fomentar e apresentar novos paradigmas para o cenário musical independente da capital mineira.

ALLISSERA KID


Figurinha carimbada do cenário rocker uberlandense, ALLISSERA KID já integrou a absurda banda Dead Smurfs, foi baixista do Crust Division em uma insana e histórica turnê de 51 shows em 70 dias pela Europa e, atualmente, toca em várias bandas locais, como Krow, Attero, Safadaralho e Família Buscapé. Além disso, foi idealizador do projeto Barulho na Praça e atua também no núcleo de produção Valvulado. Agora, é a vez de Allissera atacar como DJ.

Serviço:

CABARET NIGHT CLUB

Show:
FRANTIC FLINTSTONES (INGLATERRA)
Discotecagem:
DJ MI SIMPATIA (Coletivo Pegada/BH)
ALLISSERA KID

Data: Sábado, 27/02/2010
Horário: 22h
Ingressos antecipados: GC10 ou R$10 (a venda na Goma Loja)
Local: Espaço Goma (Av. Floriano Peixoto, 12 - Centro)

(Entrada proibida a menores de 18 anos)

Fotos: Divulgação.

No Portal Fora do Eixo: "Do Grito Rock surge o MIU, Mídias Integradas Uberlandenses"




Uma das principais metas do Coletivo Goma - Cultura em Movimento (Uberlândia) em 2010 é promover uma maior circulação de agentes e iniciativas culturais diversas a partir da democratização do nosso próprio espaço. 

A primeira experiência de cobertura colaborativa do Goma se deu durante o Grito Rock 2010, festival que em três dias atraiu cerca de 550 pessoas para apreciar as apresentações de 16 bandas independentes de todo o país (confira a programação completa aqui).

Durante os três dias de festival, um grupo composto por dez pessoas conduziu a cobertura do evento como nunca antes visto no Espaço Goma. Todos as formatos midiáticos foram contemplados (foto, texto, vídeo, Internet) e a velocidade com que as informações circulavam denotavam a empolgação dos jovens comunicadores que participavam do processo.

Continue lendo esta matéria no Portal Fora do Eixo.

Porcas Borboletas em São Paulo, mais uma vez

2/25/2010 08:50:00 PM - Goma Comunicação

Nesta sexta-feira, 26/02, o Porcas Borboletas desce a BR-050 até o fim da Anhanguera para mais uma empreitada na capital paulista. E, desta vez, a correria é em dose tripla!

Às 14h, Banzo, Danislau, Moita, Chelo, Vi, Ricardim e Jack já têm entrevista marcada na Rádio Cultura Brasil. A conversa poderá ser conferida ao vivo também pela Internet, no site: www.radioculturabrasil.com.br.

Às 21h, a banda toca no projeto Ácidos e Agudos, do SESC Santana, ao lado dos catarinenses do Stereo Tipos. Ambos os shows serão gravados na íntegra pela SESC TV e deverão ir ao ar até o fim deste ano.


A expectativa para a apresentação é grande, ainda mais por ser em um teatro. "Show em teatro é sempre momento grande na nossa vida de Porcas Borboletas. É quando chegamos no nosso nível máximo de comunicação, de expressão de linguagem", declarou o vocalista e violonista Enzo Banzo no Blog Oficial da banda (www.porcasborboletas.com.br).

MQN (GO) no programa Experimente.

A jornada só tem fim na segunda-feira, 1º de março, quando o Porcas Borboletas participa do programa Experimente, do Multishow, onde semanalmente o apresentador Edgard Piccoli recebe destaques no cenário da Nova Música Brasileira.

Créditos:

Foto MQN no programa Experimente: Otavio Sousa

Bárbara Vaz (Inexorável.org/MIU) entrevista Killer Klowns na Noite Fora do Eixo Especial Goma Discos

2/25/2010 04:34:00 PM - Goma Comunicação

Entrevista concedida após o show de lançamento do EP de estreia da banda Killer Klowns na Noite Fora do Eixo Especial Goma Discos. Na mesma noite, ainda se apresentaram as bandas Burnahead e Johnny Suxxx And The Fucking Boys (GO), que, na ocasião, lançou em Uberlândia seu segundo álbum, "Zebra".

Killer Klowns faz o show de lançamento de seu EP com a casa lotada.

Bárbara Vaz (Inexorável.org/MIU): Vocês estão lançando o primeiro EP. O que a galera pode esperar deste trabalho?

Killer Klowns: Este EP tem as primeiras músicas que a gente compôs. Não tem muita novidade porque essas músicas a gente já toca tem um bom tempo. Mas é massa ter um material pra apresentar pra galera e ter retorno depois. Quem comprar pode esperar que vai ouvir um hard rock bem anos 80.

BV: Como vocês veem a parceria com a Goma Discos e com o Circuito Fora do Eixo?

KK: É um negócio massa, porque ninguém aqui é grande no sentido de popularidade. Então, a gente vai se ajudando e acaba que todo mundo sai ganhando depois. E não é só a parceria com o Goma Discos, mas as parcerias com as bandas como o Mata Leão, o Burnahead, o Johnny Suxxx and the Fucking Boys também, que sempre leva a gente pra tocar em Goiânia. A gente queria agradecer todo mundo que tem apoiado a banda, porque todos ajudaram a gente a crescer muito.

BV: Como é a relação de vocês com o Johnny Suxxx And The Fucking Boys?

KK: Apesar de não ser a primeira vez, é sempre uma surpresa. É legal essa parceria porque eles gostam do nosso show e a gente gosta do show deles, o som deles. E é isso, as bandas não tem que ser rivais, tem que se ajudar. A gente sempre fica surpreso com os shows porque a gente nunca sabe o que esperar. Eles fazem um show ótimo e a gente fica de cara, serve como inspiração. Hoje, eles fizeram uma participação no show que temos certeza de que vai ficar pra história.

Marthayza Ferreira (MIU) entrevista Johnny Suxxx ATFB na Noite FE

2/25/2010 02:57:00 PM - Goma Comunicação

Entrevista concedida após o show de lançamento em Uberlândia do álbum "Zebra", da banda Johnny Suxxx And The Fucking Boys (GO), na Noite Fora do Eixo Especial Goma Discos. Na mesma noite, ainda se apresentaram as bandas Burnahead e Killer Klowns, que, na ocasião, lançou seu EP de estreia.

Johnny Suxxx And The Fucking Boys na Noite Fora do Eixo Especial Goma Discos.

Marthayza Ferreira (MIU): Como foi tocar na mesma noite que o Killer Klowns, banda que tem as mesmas influências musicais que vocês?

Johnny Suxxx And The Fucking Boys: A gente já tocou em outra Noite Fora do Eixo com Killer Klowns e foi amor à primeira vista. A gente vai viajar, fazer uns shows juntos. Eles vão tocar com a gente em Goiânia numa festa chamada Glam Nation, bem temática, bem hard rock, glam. A gente está armando uns corres juntos. É legal viajar e identificar bandas semelhantes e trabalhar junto. Todo mundo sabe que é muito difícil circular e essa experiência é super importante para a gente.

MF: Quais foram as mudanças na banda do primeiro CD para o “Zebra”?

JS'n'TFB:
A gente está com uma galera nova, o Itch não estava no primeiro e o Hans, que estreou essa noite na banda. A mudança maior foi que a gente deixou nossa pegada punk pra lá um pouco e investiu mais num som hard rock com coisas novas. Não dá pra falar que a gente é uma banda de hard rock estilo anos 70 ou 80, a gente tem várias influências, mas mais pra esse lado.


MF:
As pessoas ainda estranham você (Johnny Suxxx) no palco, principalmente você que é o vocalista e tem uma atitude mais debochada?

JS:
Ainda tem gente que estranha. A gente tocou em Palmas e Anápolis que tem uma cena começando ainda, um monte de metaleiros truculentos, fodões, começa o show e todo mundo mandava tomar no cú, xingava mesmo, mas na segunda música tava todo mundo dançando e rebolando!

Crédito Foto: Hick Duarte

Victor Maciel (Goma/MIU) entrevista Burnahead na Noite Fora do Eixo Especial Goma Discos

2/24/2010 05:43:00 PM - Goma Comunicação

Entrevista concedida após o show da banda Burnahead na Noite Fora do EixoEspecial Goma Discos, quando também se apresentaram as bandas Johnny Suxxx And The Fucking Boys - lançando seu segundo CD, "Zebra" - e Killer Klowns - lançando seu EP de estreia.

Burnahead no palco do Goma.

Victor Maciel (Goma Comunicação/MIU): Falem um pouco sobre a parceria entre o Burnahead e o Killer Kowns.

Burnahead: A gente cresceu com os caras do Killer Klowns, desde sempre a gente vem acompanhando os caras, toda a história deles desde que eles começaram com a banda. Então, a gente fica muito feliz por eles conseguirem lançar o primeiro EP depois de ralarem muito, trabalharem muito, divulgarem show, divulgarem os eventos que eles fazem... Então, a gente fica muito feliz porque eles são nossos amigos de muito tempo.

VM: O Burnahead anunciou, durante o show, que está trabalhando no primeiro EP. Quando deve ser lançado?

B: A gente já está com quatro músicas gravadas, prontas no MySpace da banda e queremos fazer mais uma ou duas pra começar a correr atrás de parcerias e lançar nosso próprio EP.

VM: E como anda o processo de composição da banda?

B: A gente sempre compõe, sempre se junta pra fazer novas músicas, cada um dando sua opinião. A gente é mais como uma família, trabalhando junto.

Crédito foto: Bárbara Vaz (Inexorável.org/MIU)

MIU apresenta: Cobertura Grito Rock Uberlândia 2010 - Parte #2

Vídeo de cobertura da segunda noite do Grito Rock Uberlândia 2010, produzido pelo MIU, grupo de Mídias Integradas Uberlandenses. O vídeo também traz as impressões de Luana Magrela e Hick Duarte sobre a exposição "Retrato do Espaço", cuja vernissage aconteceu nesta mesma noite.

Portal Nagulha sobre a nova música jovem brasileira estréia hoje (22/02), ao meio-dia


Hoje, ao meio dia, estréia a versão beta o portal Nagulha, que pretende ser referência para a informação e discussão sobre a nova música jovem produzida no Brasil. Encabeçado por Alex Antunes, Bruno Nogueira e Anderson Foca, referências na informação musical, o portal proliferará conteúdo sobre a exuberante e dinâmica cena musical do Brasil que tem nos festivais, coletivos e bandas independentes em crescente reconhecimento  seu principal combustível.

“Essa é a nova música brasileira”, diz Pablo Capilé, do Espaço Cubo de Cuiabá e da direção nacional do circuito Fora do Eixo (financiador do Nagulha). “Já passamos a fase de consolidação da rede independente. Agora o importante é conquistar com essas novíssimas expressões artísticas as lacunas que a crise da indústria fonográfica e da grande mídia deixaram”.

Acesse: www.nagulha.com.br.