Coletivo GOMA no Festival Escambo - Sabará/MG

9/23/2008 07:56:00 PM - Goma - Cultura em Movimento

Por Djalma Filho - Coletivo GOMA. Fotos: Tássio Lopes - Web Tv Goma.

De forma sucinta eu vou tentar explicar a passagem do Espaço GOMA pelo Festival Escambo 2008. Em primeiro lugar a programação do festival me chamou muita atenção, pois todas as bandas convidadas eram ligadas a Coletivos do interior de MG, confesso que de cara fiquei um pouco preocupado com relação a curadoria do evento, mas para minha felicidade: queimei a língua... Porém sobre isso eu falo mais tarde.

Nós chegamos a Sabará no sábado pela manhã após uma viagem cansativa, fruto de um dia cansativo e após uma pequena cochilada fomos pro lugar onde aconteceria a oficina do ótimo DJ Spider e do grande Renegado (gente finíssima, além de ótimo rapper) e o Encontro do Circuito Mineiro de Música Independente. Após um bate papo com a galera presente, a oficina foi remarcada pro final de semana seguinte, portanto dela não tenho o que falar senão destacar a simpatia e atenção do Renegado com o pessoal interessado.

Já quanto ao Encontro... Com membros de vários coletivos da capital e do interior - Fórceps, Goma, Retomada, Pegada, Outro Rock, Anti-Herói (em formação), Festival Arena Livre (me desculpem se eu esqueci alguém) - além das ilustres presenças de Kuru (SIM, Cria Cultura), Makely Ka e Danuza (Casulo – grande apoiadora do festival), o Encontro foi de fato muito profícuo.

Serviu, é fato, muito mais como um painel de informações (vinda dos membros do Fórum Mineiro da Música) do que como um espaço de discussões ou articulações (que se dariam em um segundo momento). Mas sem dúvida esse Encontro serviu pra que muita gente que só se falava por MSN pudesse enfim se encontrar, se conhecer e acreditem: valeu muito à pena. A partir daí no sábado rolou a festa no A Obra que dispensa comentários...

Domingo, dia do Festival em si, começou com uma cara de dia chuvoso (o que seria muito ruim pois o festival rolaria em uma praça), mas pra nossa sorte a pequena garoa que acabou caindo em alguns momentos não atrapalhou em nada o clima e o festival em si, que começou com a banda Manolos Funk de Vespasiano (primeira boa surpresa do dia). A banda, como o nome diz, faz um funk com uma energia muito interessante, culpa de seu vocalista que dançou por todo o Coreto usado como palco. Vai a dica, boa banda, bons músicos, bom vocalista (o que é muito difícil de ver por ai) e que merece rodar.

Logo depois subiu o Power trio de Divinópolis Aura com um rock alternativo que me remeteu a uma fusão do indie rock norte americano com o som das bandas de Seattle, outra boa surpresa, outra boa banda que merece mais atenção.

Depois foi a vez do pessoal de Montes Claros, o dia já começava a cair e o LH rock do Furo veio bem a calhar, mais outra boa banda, som de qualidade vindo do Norte das Minas, mas que em minha opinião é um pouco afetado demais pelo som dos Los Hermanos, mas isso não tira o mérito da boa apresentação da banda.

Depois de alguns problemas veio o ponto alto do festival: banda 4 de Sabará. Esse ano eu vi o show das principais bandas instrumentais do independente nacional (Macaco Bong, Fóssil, Hurtmold, Pata de Elefante, Chipanzé Clube Trio) e o 4 não perde em absolutamente nada pra nenhuma dessas grandes bandas. Grandes músicos, com grandes músicas, som visceral, técnico, empolgante, extasiante, diferente – por fim do c* mesmo, sem o que falar som f* mesmo.
Depois do showzaço do 4 Instrumental só um cara como o Renegado pra não deixar a peteca cair. Mesmo sem voz (no dia anterior ele passou por uma maratona de shows) o Renegado fez um ótimo show com destaque para Patricia (backing vocal – que voz é aquela...) e pro já elogiado DJ Spyder.

O fechamento do festival ficou por conta do Ricardo Koctus do Pato Fu que apresentou seu bom trabalho solo e fechou o festival com o melhor clima possível. Ou seja, boa música, lugar lindo, boa gente um festival bem mineiro no belo centro da histórica Sabará, saldo extremamente positivo de mais essa trip da trupe do Goma.

Deixo só um salve pro Tassim (grande companheiro), Cacau (que nos recebeu e organizou tudo muito bem), Lucas e coletivo Pegada (valeu a carona), Leo e Marcelo (Fórceps), Coletivo Retomada (Loris e Alan), Banda Aura, Manolos Funk (Fred figuraça), Coletivo Azucrina (deles eu fala depois), Banda Vandaluz (Cirão maluco), 4 Instrumental, Makely Ka, Kuru, Danuza, Renegado e Patrícia e pra todo mundo que esteve presente em mais esse ótimo final de semana.

abraços, Djalma.
Foto 1: Manolos Funk (Vespasiano/MG)
Foto 2: 4 Instrumental (Sabará/MG)

3 comentários:

  1. Guilherme disse...

    Parabéns ao GOMA pelo trabalho no Escambo! Nós, Manolos Funk, agradecemos demais pelo apoio e torcemos para que o GOMA seja sempre essa grande vitrine para o cenário independente. Além disso, vocês são a prova concreta de um coletivo organizado, profissional e extremamente produtivo. Com certeza será influência para consolidação de vários outros coletivos. PARABÉNS! Um grande abraço!

    Tchululu(Manolos Funk)

  2. Anônimo disse...
    Este comentário foi removido por um administrador do blog.
  3. Leo Santiago disse...

    Gente valeu mesmo
    Foi muito foda o interesse e a dedicação de todo mundo, principalmente por se tratar de um festival feito sem grana.

    Vamos fazer esse rede mineira funcionar.

    Espero poder ir ao Pequi Rock em Montes Claros e encontrar todo mundo lá de novo. Valeu.

    Precisando estamos aí

    www.forceps.com.br
    forceps@forceps.com.br
    leosantiago@gmail.com (msn)
    www.myspace.com/forceps
    www.myspace.com/4instrumental